19 de agosto de 2008

Intensidades

Refresca a tarde entre carvalhos,
engole o mundo, desboca o tempo.
Sente.
Sente até que o infinito seja a única meta,
o brio único,
e o vento comungue sensações,
até que corte a pele o esplendor
e os poros transpirem apenas luz.

3 comentários:

Anita Silva disse...

Assim seja! ;)

Anita Silva disse...

Espero que não se importe, transcrevi-a no meu blogue, por si assinado por certo. :)

Iolanda Aldrei disse...

Palavras para partilhar.