5 de novembro de 2008

Na rua da saudade

Foto: Alexandre Brea

Guiava com óculos de sol e som de rádio,
com saudade viva na tarde e no sol-pôr
e tornava o silêncio escudo contra o medo
e voz de onda na onda desta dor.
Vivo adolescente um amor de menina,
sempre é adolescente o amor e a liberdade,
sempre é infância o desejo renascido
e a ti me achego com tempo de saudades,
meu amor...
ei rapaz, o que brincava com ondas,
o que conheci nas praias e nos leitos,
nos templos, nos copos e nos beijos,
palavras, sentidos, universos
e o infinito eras tu...
posso tirar os óculos e olhar,
ei rapaz?



4 comentários:

PAUL CONSTANTINIDES disse...

lindo!
abs
Paul

Iolanda Aldrei disse...

Obrigada. Há uma sensibilidade especial em você.
Beijos.
Iolanda

PAUL CONSTANTINIDES disse...

iolanda
sensibilidade especial esta em vc, amiga...
abs
bjs
daqui dos Estados Unidos para onde estiver

paul

Iolanda Aldrei disse...

Estou na Galiza,a terra berço da nossa língua... do outro lado do oceano...
Como se tornam as novidades por EEUU?
Um abraço grande, poeta.

Iolanda