19 de junho de 2008

Luz de água



Energia, energia... a energia da paz: semente longa, semicírculo cálido de águas em rio de luz. Harmonia de orquestras breves, inscrita no espaço preciso do vida, reflectida entre as palavras em noites de plenilúnio e emoção.
Deixo o pleno espírito a ocupar tudo, o espaço triste, impreciso de perder, e alço os olhares até a vida, até o caminho velho que nos guia, até as mãos abertas que nos guardam os tempos mais formosos por ser.

2 comentários:

PAUL CONSTANTINIDES disse...

Iolanda, sempre q visito seu blog me impressiono pela constate inspiração, com a beleza dos textos poéticos e tbm com as fotos.
Gostaria de saber se tudo é de sua autoria, pois não citas.
Porém entendo serem seus. E isto é tudo uma recordação, ou é onde vives agora?
Abs.
Paul

Iolanda Aldrei disse...

Obrigada. Sim é tudo da minha autoria. Umas poucas fotos nao, (está indicado). Nao sei se os textos sao bons, mas sao verdade. Agora vivo aqui, neste lugar e nesta história. O meu blog é um diário, realmente e muitos destes poemas fazem parte de um livro.
Mas, que bom se há quando menos um rasto da beleça, da inspiraçao que transparenta o seu blog.
Muito obrigada e um abraço
Iolanda