22 de setembro de 2008

Assim



As linhas espaciais, as únicas.
O silêncio longo, recta longa.
A palavra curva, alva de sonhos,
círculos concêntricos.
Entre céu e humidade,
a terra selvagem
aguarda
os tempos novos de danças a beira-mar.

video

Sem comentários: