14 de dezembro de 2006

Caminho novo

Caminho novo que inicia um mundo, planeta do universo alternativo, possível esperança... rede... Ideário diário de uma outra conversa. Temos o livro da vida para escrever, as vias novas para ser... e surpreendemos na aurora outra alvorada como uma rosa impossível neste inverno. O Árctico tem menos de quarenta anos de futuro... dizem... menos um mundo branco e frio... incerto... os carvalhos desta Terra conservam as folhas e já quase é inverno... caminhamos... mantemos tempo entre os braços e noites renovadas... dissipamos passos ao infinito...

3 comentários:

Vergilio Torres disse...

Gosto muito de ler as primeiras mensagens.
Tento perceber o motivo.
A ideia original.
O caminho.
A luz ao fundo do túnel.
O tempo compreendido entre o passado e o presente.

O habitante da ilha; seus vizinhos são poetas.

Libertos de espaço,
rodeados de mar.
Poetas sem barco
sem porto onde atracar...

Saudações.
Longa vida à Terra verde.

Iolanda Aldrei disse...

Voltei com o seu comentário a essa mensagem original... Afortunadas as leituras que podem fazer essa viagem de ida e volta. Obrigada pela sua visita, nauta do futuro nos passados, meu vizinho da iha.
Um abraço e vida longa nas naves cinzentas dos poetas.
Iolanda

Vergilio Torres disse...

Um abraço também!
Saúde!