31 de julho de 2009

Luz de luz

Voltou da noite escura
simples, a luz.
Renascia com fortuna
do nada, renascia
e voltava a vida longa
a paz de tempo que foi.
Falou espírito ao lume,
revoltou a alma ao sonho
e a palavra foi de flor.

7 comentários:

Klatuu o embuçado disse...

Belíssimo poema, amiga!

Beijinhos.

Iolanda Aldrei disse...

Obrigada, voltei!
Um beijo

Corpos que Soñan disse...

Benvinda,
Beijos

Klatuu o embuçado disse...

Para quando um poema seu n'O Bar do Ossian? O tema deste mês é a Finisterra...

Iolanda Aldrei disse...

Vamos para o Bar nestes dias, para a Fisterra entao.
Um abraço

Iolanda Aldrei disse...

Caros Corpos...
Bem achados...
Sempre!
Beijinho

Klatuu o embuçado disse...

Abraço, amiga!